Aviação no Brasil

Até o fim do século XX, a média anual de viagens aéreas realizadas pela população nacional cresceu de forma gradual. O preço das passagens era a principal barreira ao acesso de um maior número de pessoas.

Na virada do século XXI, o regime de liberdade tarifária entra em vigor e os bilhetes ficam muito mais baratos. Com isso, o índice de viagens por habitante cresce de forma acelerada.



Para uma nação com mais de 200 milhões de habitantes e dimensões territoriais enormes, porém, ainda há muito espaço para crescimento.