Aviação no Brasil

Desde 2001, as companhias aéreas nacionais ajudam o Brasil a ter o maior sistema público de transplantes do mundo. Naquele ano, as empresas firmaram o primeiro termo de cooperação com o Ministério da Saúde para realizarem o transporte de órgãos e equipes médicas para transplantes.


Fonte: Coordenação Geral do Sistema Nacional de Transplante (CGSNT).


São milhares de vidas salvas a cada ano. Atualmente a aviação comercial realiza, gratuitamente, mais de 90% de todos os transportes realizados por via aérea para transplantes.

Acesse www.asasdobem.com.br e saiba mais.


CAMPANHA ASAS DO BEM



PROCEDIMENTOS E PRIORIDADES


O cenário é sempre complexo e de luta contra o tempo. Para que se tenha uma ideia, no caso de transplantes de coração e pulmão, o intervalo entre a retirada do órgão e o reimplante deve ser de até quatro horas.

Hoje as aeronaves que fazem o transporte têm prioridade de pouso e decolagem, e os recipientes especiais com os órgãos viajam sob os cuidados do comissário-chefe ou do comandante do voo.