Aviação no Brasil

  • 1997

Criação do Sistema Nacional de Transplantes, vinculado ao Ministério da Saúde. Seu objetivo é desenvolver a captação e distribuição de órgãos e tecidos humanos para fins terapêuticos e de transplante.


  • 2001

Quinze empresas aéreas reunidas no Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (SNEA) firmam termo de cooperação com o Ministério da Saúde. O acordo oficializou e organizou o transporte de órgãos, tecidos, equipes e itens de forma gratuita pelas empresas aéreas.


  • 2011

Medidas conjuntas de empresas aéreas e órgãos do governo aprimoram a logística do transporte de órgãos para transplante. Facilitou-se o acesso às informações sobre horários de voos no Brasil e fortaleceram-se os canais de comunicação entre as empresas e o Ministério da Saúde.


  • 2013

Acordo introduz a equipe da Central Nacional de Transplantes no Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA), órgão do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA). A finalidade é acelerar a coordenação dos voos utilizados para o transporte de órgãos.


  • 2014

Criação da “Asas do Bem”, campanha para divulgação do transporte aéreo de órgãos para transplante. A ação tem a participação do médico Drauzio Varella como porta-voz.


  • 2015

Acordo introduz o transporte de medula óssea pelas companhias aéreas e isenta a cobrança de tarifas aeroportuárias quando houver equipes médicas acompanhando o transporte de órgãos.